Pesquisas Realizadas

Journalistic role performance – Etapa Brasil (2013 – 2015)
Prof. Dr. Jacques Mick | Prof. Dr. Alexandre Bergamo Idargo | Prof. Dr. Samuel Pantoja Lima | Aldo Antonio Schmitz | Aline Louise Deliberalli Rosso| Jean Frainer | Vaniucha de Moraes

O projeto de pesquisa colherá, no Brasil, os dados para pesquisa comparativa internacional coordenada pela professora Claudia Mellado, da Escola de Jornalismo da Universidade de Santiago (Chile), cujo objetivo é analisar a distância entre o que os jornalistas concebem, normativamente, como seu papel profissional, e aquilo que realizam cotidianamente, em sua produção noticiosa. O projeto espera, assim, expandir o escopo da pesquisa em jornalismo ao associar o estudo da prática noticiosa ao estudo da cultura jornalística.

Pretende-se investigar o desempenho do papel dos jornalistas em várias nações e considerar a influência, sobre a prática do jornalismo, de diferentes sistemas de mídia, constrangimentos organizacionais e concepções de papeis do jornalismo e dos jornalistas. Até outubro de 2013, pesquisadores de 26 países haviam se juntado à equipe de investigação. O trabalho de campo do projeto, padronizado pelo uso da mesma metodologia em todos os países, envolverá:

(1) análise de conteúdo noticioso de quatro jornais diários e (2) enquetes com os jornalistas que produziram as notícias analisadas na primeira etapa do projeto comparativo. Na primeira fase do projeto, serão considerados os diferentes sistemas de mídia de cada país, para analisar o quanto distintos contextos nacionais e organizacionais explicam o desempenho jornalístico em conteúdo noticioso.

Na segunda fase, a intenção é mapear a cultura jornalística em cada país, para permitir a comparação entre as diferentes concepções sobre quais devem ser os papeis dos jornalistas.

A terceira etapa avaliará a distância entre o que os jornalistas pensam (seus papeis profissionais, mapeados pela enquete) e o que fazem (as notícias que escrevem, analisadas na primeira etapa) em cada país e, comparativamente, no conjunto dos países representados na investigação.


Perfil Profissional do Jornalismo Brasileiro Etapa 2 – Ação política, identidade profissional e precarização do trabalho jornalístico (2013 – 2016)
Prof. Dr. Jacques Mick | Prof. Dr. Samuel Pantoja Lima | Prof. Dr. Alexandre Bergamo Idargo

A segunda etapa da pesquisa Perfil profissional do jornalismo brasileiro pretende concentrar-se na análise aprofundada dos dados colhidos na primeira etapa, envolvendo três eixos distintos.

O primeiro eixo de investigação consiste na análise da identidade política dos jornalistas. Tal identidade caracteriza-se, para esta pesquisa, em duas dimensões: uma de integração desses profissionais à vida política e organizativa da sociedade brasileira, como a filiação partidária e a atuação em organizações e associações da sociedade civil; outra é intrínseca da relação desses jornalistas com a sua profissão, como a sindicalização, a defesa ou não de formação específica em jornalismo e a criação de um órgão de autorregulação profissional.

O segundo eixo tem como ponto de partida o cruzamento de dados entre jornalistas que atuam em empresas de mídia (produtores de conteúdo jornalístico ou terceiros) em relação àqueles que trabalham em organizações fora da mídia (assessorias de comunicação ou de imprensa).

O terceiro eixo refere-se à precarização do trabalho dos jornalistas, em termos de formas de contratação, intensidade de trabalho (multifuncionalidade) ou extensão de jornada de trabalho.